Recomendação: Meiji Hiiro Kitan – Um romance escarlate da era Meiji

Buenas! Hoje vamos falar de um JO-SEI!! Aaah, eu adoro Josei! Até uma boa parte da minha vida eu lia cerca de 15~20 mangás entre longos e one-shots de shoujo por dia, nem queira saber por semana…e hoje em dia eu não lembro de quase nenhum…mas enfim! Foi aí que eu comecei a conhecer o Josei! Eu ainda adoro shoujo, mas confesso que tem que ter saco pra ler a maioria, porque não é fácil u_u o mangá de hoje parece muito ter as caras de um shoujo normal, mas não se enganem…é um lindo josei!

Para quem não lembra, Josei são mangás que tratam de romance envolvendo vários tabus da sociedade e com uma apresentação mais adulta e amores mais realistas, voltados para mulheres entre 20 e lá vai anos. NANA de Ai Yazawa é um exemplo super popular de Josei 😀 E vamos lá!

Nome: 明治緋色綺譚
Gêneros: Histórico, Josei, Mistério, Romance
Autor(a): Rikachi
Ilustrador (a): Rikachi
Ano: 2011
Licenciado no Brasil? Não, mas poderia 😉
Editora: Kodansha
Serializado em: Be Love

Kitan_Hiiru_Meiji__v02_cover

Como vocês viram ali no título, é um romance sim e se passa na era Meiji, ou seja, as coisas eram diferentes, as mulheres e os homens e o Japão todo eram diferentes! Então desligue seu preconceito e outros pensamentos que possam atrapalhar o fator do romance nessa história e continue lendo tranquilamente. De novo: se passa na era Meiji, as coisas eram di-fe-ren-tes!

Não, esse não é um mangá onde um cara de mais de vinte anos vai ficar de arreto com uma garotinha de não sei quantos anos (uns 10 provavelmente?).

meiji-hiiro-kitan-3312555Well, na era Meiji e durante muito tempo no mundo todo as mulheres tinham um prazo de “boa pra casar” e “opa, já passou já era!” em uma idade muito jovem e os casamentos eram feitos apenas para beneficiar as famílias (tanto as ricas quanto as que queriam ficar ricas), quem se casava por amor e não status geralmente (eu disse geralmente) eram as pessoas ‘comuns’. Era normal conhecer sua futura esposa (ver ela, eu acho, se desse sorte) desde jovem.

Outro fator importante a se considerar, apesar de eu não ser expert em história japonesa, é que nesse período que se passa o mangá os samurais já ganharam títulos de nobreza e muitas famílias de novos ricos (nem tão bem vindos entre os velhos ricos) surgiram, assim como muitas famílias nobres grandes ou pequenas foram a total falência. O que se faz nessas horas? Você vende até os pés, e principalmente, as filhas mulheres 😉

E nossa história começa aqui. A nossa protagonista Suzu e sua irmã mais velha foram vendidas para o tão super mal falado distrito de luzes vermelhas que pra quem não sabe, é um nome bonito pra antro de puteiros. As cortesãs e as prostitutas ficavam lá a disposição de todo tipo de homem e claro, ir até lá é uma coisa que te garante ser mal falado na cidade toda :3

meiji-hiiro-kitan-3312573Calma! A Suzu não era uma cortesã ou prostituta (ainda), ela era servente da própria irmã no que precisasse. Se alguém aqui viu as memórias de uma gueixa, lembra que o hímem das meninas é leiloado e ganha ela quem pagar mais! Então, o nosso querido Tsugaru aparece e compra a liberdade da Suzu! NÃO, PERAÍ! Ele não comprou o “mizuage” (himem) dela, ele comprou a li-ber-da-de dela!! Suzu queria fugir, ele queria que ela saísse dali e a irmã mais velha dela tinha morrido de aparentemente, tuberculose. A única explicação que Tsugaru deu para Suzu foi que ele sentiu que eles têm um tipo de laço e que precisava tirá-la daquele lugar abominável.

Quando começamos a ler Suzu já mora com Tsugaru em sua humilde residência e o ajuda com o seu hobby de ser um “achador” (hoje em dia temos gente que paga pra mais gente arrumar a bagunça que fez e achar coisas né? É tipo assim que ele trabalhava) e claro, como não podia faltar ele também é dono de uma loja filial de tecidos e outros artigos do gênero. Como primeiro filho, Tsugaru teve que herdar o negócio da família enquanto que o irmão mais novo dele vai ter que se virar nos 30, simplesmente porque a vida era assim nessa época. (ser segundo filho prejudicava em tudo, como se tu fosse leproso ou coisa assim, as pessoas falavam e riam e as “boas” moças (status) não podiam querer saber de ti (ew, segundo filho). Imagine só.

meiji-hiiro-kitan-3312583E aqui vamos a um ponto super importante: a protagonista é uma criança que os próprios pais venderam pra prostituição e ela passou por várias coisas horríveis, quase morrendo de frio e fome antes de conhecer o Tsugaru, mas ao invés dela se derrotar por essas adversidades muito comuns até na sua época, Suzu fez o oposto. Ela é uma personagem criança, é claro! E ela age como criança diveeersas vezes, mas preciso muito destacar que ela é muito madura, mais que muitas adultas por aí. Ela é inteligente, independente, corajosa e madura. Uma menina/mulher nessa era agindo desse jeito é algo muito difícil e que necessita coragem. Mulheres não podiam ser assim tão desafiadoras e independentes e impetuosas como a Suzu é e por isso já podemos ver uma grande diferença do josei pro shoujo. Ela não cai de amores pelo Tsugaru, ela é em primeiro lugar extremamente grata a ele pelo que fez e só depois de muito tempo vivendo juntos ela desenvolve um carinho especial por ele. O que é perfeitamente aceitável, dado o período em que se passa, que uma garota bem jovem goste assim de um homem mais velho.

O tipo de gostar dela é de casar. Diversas vezes vamos ver Suzu ser confrontada sobre seus sentimentos por ele (que só ele não sabe porque é um rapaz muito distraído) e todas as vezes ela diz que quando ficar mais velha gostaria de poder estar ao lado dele. Suzu demora a compreender que seus sentimentos são o de amor como homem e mulher e ela explora a curiosidade que isso trás, mas em nenhum momento vemos algo como pedofília, nem nada disso! Álias quando o Tsugaru faz algo que ela acha errado (não esse errado, cabeça suja u_u), ela enche ele de desaforo.

O que Suzu mais quer é saber porque Tsugaru a salvou, porque ele preza tanto por ela e porque diabos ele não responde sobre isso! É o maior mistério da sua vida, mas enquanto isso eles vão resolvendo pequenos mistérios de outras pessoas que contratam os serviços de “achador” de Tsugaru, e que passam vários valores e lições importantes para os leitores e eles mesmos.

meiji-hiiro-kitan-3312609É uma história dramática, existe a mentira e a traição, a manipulação de uma criança e diversas outras coisas que levam toda essa obra a mostrar como Suzu vai crescer no meio disso. Que tipo de pessoa ela se tornará, até onde ela vai deixar seus sentimentos quietinhos no coração?

Suzu ainda vai descobrir o que realmente aconteceu com a família e o motivo de ter sido vendida daquele jeito para aquele lugar junto com sua irmã e porque o único membro da família dela que aparece, passa uma sensação de enorme desconforto.

Entre histórias puramente cotidianas tanto tristes quanto hilárias, vemos um pouco da era Meiji, a americanização dos japoneses (usar roupas do estilo ocidental, restaurantes e outros costumes ocidentais) e como os nobres e as pessoas comuns coexistem em uma sociedade.

Tu quer um motivo para ler esse mangá sobre uma garotinha e seu salvador com bônus do amigo nobre que sempre está desocupado? Mais do que eu dei acima? Acho difícil.

Em Hiiro kitan temos um bom desenvolvimento, uma história que não se conta as pressas e o elemento que eu mais gosto: é plausível. Na recomendação passada eu disse que alguns fatores da história foram feitos nas coxas por causa da pressa de desenvolver a história (e pelo fato que ela é bem curta) e eu não senti realmente uma relação entre os personagens. Em hiiro kitan acontece o oposto. Você quase consegue tocar o laço entre eles seja qual for. Posso ver a dedicação com que a mangaká criou a obra.

Sem dar spoilers, é o que eu posso lhes contar hoje caros leitores 😉 Se querem saber o que vai acontecer com a vida da Suzu, comecem a ler ou continuem a ler como eu.

Quanto ao traço do mangá, ele é shoujo. É bonitinho e atencioso, com aqueles brilhos e coisa assim as vezes, mas isso não é um demérito, se lembrem bem!

O único problemão mesmo é pra quem não sabe inglês. Eu não consegui encontrar o mangá em português, só em espanhol e tem poucos capítulos traduzidos também. Fora isso, em inglês tem até o capítulo 18 e são 64 no total!

Leia aqui em inglês: http://aerandria.net/projects/current/meiji-hiiro-kitan/ e
http://mymangaonline.us/manga-info/Meiji-Hiiro-Kitan.html

E aqui em espanhol:
http://www.tumangaonline.com/listado-mangas/manga/8923/Meiji+Hiiro+Kitan

Peço que se alguém souber outros lugares com espanhol ou português daqui ou de Portugal até, por favor mandem nos comentários! Muito obrigada por lerem e até a próxima!

Anúncios
Esse post foi publicado em mangá, Resenha e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s