Utilidade pública: Bagagem literária

konachan

Eu estava devendo este post faz tanto tempo e sempre fiquei adiando por pensar que é um assunto meio delicado, até que achei uma forma MUITO simples de falar sobre isso.

Este artigo vai funcionar assim: vou explicar o que é isso, pra que serve e porque todos nós temos bagagens, mas nem sempre a literária, temos até bagagens que servem para isso claro, mas não é isso, ainda, mas se transforma e depois vocês se divertem vivendo com essa informação nova!

Decidi chamar esse tipo de artigo de utilidade pública, porque é bem assim mesmo! Haverão outros, mas como vocês sabem, eu adoro falar sobre isso com amigos, mas meu blog é pra satisfazer meu desejo egoísta de resenhar obras que eu leio, para dar utilidade a essa atividade 😛 E pra fechar todas: sim eu vou desenrolar desnecessariamente uma coisa que eu poderia explicar em um pequeno parágrafo, porque deu na telha.

O que é?

Pra começar, a bagagem não é necessariamente física, apesar dela poder ser originada de objetos e pessoas que passam por sua vida, essa bagagem que eu falo é…literária, artistica, sentimental, coisa e tal. A bagagem literária é simplesmente o acumulo de experiências anteriores que um leitor possui em sua cacholinha!

Sabe aquele amigo capitão referência que muita gente tem? Ou aquele cara que consegue fazer interconexões (links como a prof. Ana dizia nas suas adoráveis aulas <3) entre obras e até com outros acontecimentos históricos ou não? Então, isso acontece porque ele tem uma experiência prévia com outros materiais do tipo ou que remetem a leitura que está fazendo naquele momento!

Versão curta e grossa: Sabe quando tu está lendo um livro que fala sobre a europa em detalhes, porque o autor estudou desde o nome das ruas até as disposições do comércio entre outras coisas e tu fica só imaginando porque não sabe realmente como é, porque nunca leu sobre isso e nunca esteve lá? Então, a bagagem é criada quando tu tem algum conhecimento já sobre isso, as vezes profundo e as vezes só suficiente pra entender o que está lendo! Como ninguém é obrigado a ter um conhecimento cartográfico do mundo, muitos autores colocam a disposição em seus livros ou materiais adicionais os mapas de suas histórias. Tipo o mapa da terra média, ou alguns livros da Cassandra Clare que atualmente tem mapas.

Utilidade da bagagem

Muitos de vocês já devem ter me visto falar sobre tipos de leitores ou eu dizendo que sou uma leitora imersiva crítica, então, a bagagem ajuda. As vezes claro, o roteiro é tão bom que tu nunca passou por tal coisa, mas ta vivendo o negócio lá na hora. Bom, conforme minha bagagem e claro que com a ENORME ajuda do poder descritivo e narrativo do autor (ou ilustrações e onomatopeias), eu consigo até sentir os cheiros, sentir o calor aquecendo, me sentir realmente dentro do que leio. Bagagem proporciona maior qualidade de leitura, sim e é algo que todo mundo tem, uns mais e outros menos.

Bagagem física

“mas tu disse que a bagagem não é necessariamente física!”

E necessáriamente quer dizer que PODE SER sim! Por exemplo, em uma leitura tu está lendo uma descrição de um tipo de dor física, ou um…chute no saco por exemplo! E tu sente aquilo no teu ser, tu sabe exatamente como é!

Bagagem…de termos técnicos

É, pois é, não tem muito que dizer quanto ao nome. É bem assim: Tu ta lá assistindo Gray’s anatomy e ao invés de ficar “Hmm aham” na hora daquele monte de termo técnico da medicina, tu realmente entende por ter o que? Uma bagagem, um conhecimento prévio desse assunto. Eu poderia usar o mesmo exemplo e botar mechas no lugar, caso alguém não tenha compreendido 😛

Bagagem emocional/psicológica

É…sabe quando o personagem está passando por uma situação ou sentindo algo que as vezes é bem peculiar e tu leitor, sabe EXATAMENTE como é isso? É o tipo de bagagem mais comum e muito divertida também. Por passarmos por diversas experiências em nossas vidas podemos adquirir esse conhecimento prévio, mas também podemos extraí-los de outras obras, no problema 😉

Bagagem referencial

É o melhor nome que eu consegui da pro seu amigo capitão referência! O cara que interliga tudo que devia e até imagina coisa onde não tem, é isso aí!

Então, é bem simples né? A importância da bagagem literária é o enriquecimento da sua leitura ou divertimento com seriados e animações. A bagagem tem em tudo que é coisa e sempre vamos enchendo nossa cachola com mais malas e bolsinhas e mochilas!

Obrigada por acompanhar o primeiro artigo de utilidade publica da hora do mangá! Eu não utilizei nenhum material prévio para escrever este artigo, apenas a minha bagagem que apesar de vir de outros materiais e vivências, não tenho como referenciar bonitinho pra vocês.

Anúncios
Esse post foi publicado em Utilidade Pública e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s