Resenha: Ecstasy Hearts

ímr-357105-720107-1

Oi, galera! Faz muito tempo que estou para resenhar sobre esse webtoon e finalmente li ele todo no fim de semana! Devo dizer antes de tudo, que não recomendo a obra para menores de dezesseis, mas estando avisados, não é minha responsabilidade se vocês forem em frente e lerem.

Foi uma boa surpresa ler esse mangá, onde passei muita raiva e também fiquei bem surpresa com a extensão do plot. Para os que esperam uns beijos quentes numa quadra de tênis, estão apenas parcialmente corretos.

Informações

Título: Ecstasy Hearts
Gêneros: Romance, esporte
Capítulos: 37
Status: Andamento
Roteiro: Carlo Edward
Ilustradores(as):  Carlo Edward
Ano: 2015
Plataforma: Tapastic

Sinopse

Nesse emaranhado de romances fortes e partidas de tênis acirradas, conhecemos a campeã da batalha dos sexos de 2016, Shimizu Ayane, que acaba se casando com o seu oponente final, Nathan Greene. Os dois tem uma carreira no tênis muito famosa e sua filha Anya Shimizu, quer seguir os passos dos dois, mas sua mãe a proibe de se envolver com tênis!

Quais serão os segredos que essa família possui? Seja como for, vai muito além de partidas de tênis.

Partidas de tênis e a Yakuza

2c2db9de851d88b01b14c77d639d9185b87d7795_hqO passado dos pais realmente pode mexer com a cabeça dos filhos. No início vemos Anya ainda criança tentando descobrir o motivo que levou seus pais a separação e como reuní-los novamente e nisso ela conhece Koizumi Axel, um garotinho cheio de atitude que é discípulo de seu pai. Sentindo-se traída pela existência do garoto e muito brava com seu pai por ensinar outra pessoa que não ela, Anya se compromete com uma aposta onde oito anos no futuro, eles irão jogar um contra o outro e o perdedor fará o que o vencedor quiser. Como um bom garotinho que está descobrindo as coisas da vida, Axel diz que Anya vai perder e vai ter que fazer um striptease para ela.

O tempo passa com certeza e felizmente seus pais voltam aos trilhos de um bom casamento, tendo gêmeos e vivendo juntos e felizes, mas Anya nunca deixou de treinar -escondida- o seu tênis e Axel com os anos se tornou incrivelmente atraente, um jogador com as garotas e um rapaz destruidor nas quadras.

thumb_ipadO primeiro encontro dos protagonistas é extremamente ousado e um pouco cômico. A maioria dos leitores não gosta de Axel, e eu também não gosto da Anya. Ela é uma mulher super ingênua e completamente sem noção da vida real, no entanto, Axel é seu oposto e vai se aproveitar disso bastante. A temida Ayane Shimizu impede terminantemente que os dois respirem o mesmo ar por mais tempo e deixa bem claro que se Anya quer mesmo aprender o seu tênis, precisa ganhar dela. Muito mais ocorre nessa parte da história, envolvendo bastante o leitor e nos mostrando que aqui não tem principe encantado, só o calor de corpos, a beleza dos movimentos de um corpo feminino e algumas bolas de tênis.

Anya e Axel finalmente tem sua partida e apesar dela achar que ganhou no começo, dando tudo de si e jogando incrivelmente bem, Axel a derrota fortemente nos últimos sets e consegue o que quer: Ferir seu oponente e ganhar influência em sua mente. O tênis de Axel tem o propósito de debilitar o corpo do tenista adversário, ferindo ele onde mais vai prejudicá-lo em sua carreira e ele não tem escrúpulos com isso, com nada na verdade.

ecstasy-hearts-13-pic-45Enquanto Anya é perigosamente inocente e não tem a mínima noção do mundo real -apesar de trabalhar como modelo-, sendo usada a torto e a direito e sofrendo muito mais do que o necessário ao longo dessa história, Axel já tem uma noção desastrosamente negativa da realidade e já tem um objetivo bem claro em sua mente, que por um tempo na história envolve usar Anya ou qualquer Shimizu em que puder pôr as mãos. Apesar de ser um “vilão” justificado, é praticamente impossível aprovar a existência de Axel, mesmo com todo conhecimento que vamos obtendo sobre seus motivos e seu passado.

E quando o leitor já está esperando muitos momentos quentes e muitas reviravoltas nas quadras de tênis, aprendemos que a família Shimizu é fundadora de uma das muitas organizações da máfia japonesa: a Yakuza.

mr-357104-770999-28

Os negócios da família, como hotéis e restaurantes e até os times de tênis que patrocinam, são todos uma fachada para terem onde fazer o dinheiro das drogas circular! Apesar de Ayane não se envolver com os criminosos da família, existe uma grandiosa tragédia que envolve a todos.

Os motivos de Axel, o sofrimento de Anya e o futuro dessas famílias está ligado a uma pessoa muito importante, prima de Anya: Shimizu Sumire. É uma das personagens que mais gostei até agora, tirando a Ayane.

5d218d5f52a26eca38073695349d895f9d1e0272Sumire foi criada para ser a próxima chefe da família, isso mesmo! Dos negócios da Yakuza e todas as suas fachadas. Para trilhar esse caminho, ela teve sua mente moldada e tudo nessa mulher avassaladora, é feito para te derreter e te manipular. Se ela ainda tem um coração em algum lugar, ainda não sabemos, nem temos como confirmar o quão boa são suas intenções atuais, mas talvez exista um triângulo amoroso nessa história, ou…nem tão amoros assim e muito mais físico.

Tendo essa noção do roteiro com várias partes propositalmente ocultas e uns pitacos de crítica minha, eu espero que você aí confira esse webtoon excelente, que promete muito. A partir de agora irei acompanhar os capítulos semanalmente pelo LINE Webtoon! Aos interessados os capítulos saem toda quarta, a menos que o autor tenha algum problema de saúde, mas ele sempre avisa!

Tecnicalidades de Ecstasy Heart

Bom, sendo uma obra disponibilizada apenas virtualmente, não podemos falar de aspectos físicos e nem teremos um vídeo, mas ainda podemos falar da construção dos personagens, traço e desenvolvimento de roteiro!

Os personagens são bem construídos sim, inclusive a irritante protagonista e imprestável do Axel. Todos tem um background forte que justifica sua atual personalidade, é extremamente satisfatório! Até mesmo os que aparecem pouco tem um background plausível.

mr-357105-788180-34O traço é de fazer babar mesmo. Dos cenários aos personagens, tudo é estonteante. Um grande parabéns ao artista! Dá pra saber quem é da mesma família, dá pra babar nas mulheres e nos homens e as expressões também são extremamente satisfatórias. De bônus, temos todas as páginas sempre coloridas, já que é um webtoon.

E finalmente o roteiro. Essa reviravolta danada e apresentação de um background da trama muito maior do que um sentimento entre os personagens é uma loucura e é uma das coisas que me fez comer esse webtoon! Mas atenção, às vezes tudo acontece rápido demais, talvez por falta de tempo do autor ou talvez por sua doença e tratamento doloroso que o impede de desenhar por algum tempo com frequência, mas não é uma calamidade, dá pra seguir e ter um monte de expectativas, que é o que esse webtoon mais causa no leitor.

ecstasy-hearts-ch-23-pic-45Talvez como eu, você aí esteja pensando como diabos Anya pode ser tão…tapada. Não tem outra palavra para isso, mas vale lembrar (assim como eu fui lembrada) que o tipo de pessoa que ela é e seu comportamento são coisas que existem e muito. Na verdade, aposto que pelo menos metade dos leitores tem algum amigo ou amiga que age assim sobre relacionamentos e sentimentos de paixão e desejo. Então, deixei de considerar que ela ser assim é o jeito que o autor deu de dar segmento na história apenas. Até agora ela não cresceu muito e nem se tornou mais forte, mas espero que ela evolua, já que os outros personagens demonstram evolução.

E por fim, um dos pontos mais legais é que o webtoon tem em alguns capítulos uma trilha sonora! Geralmente é em partes bem tristes para que possamos nos afundar na bad junto com eles, mas é uma trilha sonora excelente!

Considerações finais

Se você está procurando um dramalhão excitante, está no lugar certo! Apesar de Anya ter o coração de uma menininha, não vemos nada idealizado por aqui, o que é bem como eu gosto.

mr-357105-770914-3Foi uma leitura divertida e realmente quente. O design de personagens ajuda muito nessa parte, mas achei extremamente satisfatório e como ainda está em andamento, deixo meu parecer até o momento. Tenho a sensação que o desfecho não vai ser como a maioria dos leitores imagina.

Recomendo aos meus leitores que não fiquem tão viciados na parte do romance, a história oferece muito mais, então vamos valorizar isso, ok?

Espero que vocês tenham curtido a resenha e para finalizar, deixarei os links para leitura!

Leia aqui em PT-BR

Leia aqui em Inglês

Anúncios
Esse post foi publicado em mangá, Resenha e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Ecstasy Hearts

  1. SilvanaSchuck disse:

    Esse Axel me deixa com uma raiva que vou te contar. Ô carinha horrível. Preferia que ela ficasse com aquele manager dela, mas parece que nem chance porque ela gosta de sofrer. 😦

    Curtido por 1 pessoa

    • Lízias Cunha disse:

      Eu não gosto do Axel também, não importa as justificativas dele…mas ele ainda não sabe que é tudo culpa do velho escroto kkk ela é songa monga mesmo, gosta de ser troxa kkk mas o manager tava só fazendo o q a prima dela mandou, n acho q tenha algo real aí, acho q ele quer salvar a bunda dele 😄

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s