Resenhando: Jumyou wo Kaitotte Moratta. Ichinen ni Tsuki, Ichimanen de.

Olá, adoráveis pessoas que depositam alguns minutos do seu tempo para passar aqui no meu site!

Primeiro gostaria de dizer que até novembro devo voltar para o wordpress gratuito, mesmo que seja muito bom pra mim utilizar um wordpress pago com host, esse é outro luxo que terei que cortar, mas o site não vai acabar e isso só vai rolar perto do fim do contrato com o host atual, então fiquem sossegados, tudo será avisado com antecedência, mas prestem atenção, vou tentar lembrar o pessoal a tempo. O mais importante pra mim no host é que eu tenho um storage para imagens extremamente maior e é muito mais barato pagar a hospedagem do que comprar um espaço maior dentro do próprio wordpress. Talvez eu vá para o blogger também, apesar de não gostar dele, estarei vendo minhas opções nesses meses.

Hoje, no entanto, vamos ver outros  tipos de opções. Vou falar de um mangá que li bem curtinho e que o título vocês podem ver ali em cima. Agora que tenho um teclado novo (e mecânico), é bem mais fácil fazer as resenhas e eu realmente sinto mais vontade de ler coisas que possam virar material para o site!

Espero que aproveitem a minha experiência com Jumyou wo kaitotte moratta. ichinen ni Tsuki, ichimanen de.

Informações

Título original: 寿命を買い取ってもらった。一年につき、一万円で。
Tipo: Mangá
Volumes e capítulos: 16.5 capítulos
Status: Completo
Demografia: Shounen
Gêneros: Drama, psicológico, romance
Mangaká: Miaki Sugaru
Ilustração: Taguchi Shouichi
Ano: 2016
Editora Japonesa: Shueisha
Revista Japonesa: Shounen Jump +
Link do mangá no Anime-Planet

Sinopse

Um cara na casa dos vinte com pouquíssima esperança para o seu futuro, descobre que existe uma loja onde é possível vender anos de sua vida, seu tempo e sua saúde. Essa história mostra as inevitáveis consequências de tal ato.

Quanto vale uma vida?

Tenho certeza que assim como é mostrado no mangá, em algum momento de suas vidas, entre amigos, colegas ou na sala de aula foi feita a pergunta fatídica: Quanto vale uma vida? Será mesmo que não existe uma resposta errada para essa pergunta? Nesta obra de nome excepcionalmente longo que traduz literalmente para “Eu vendi minha vida por dez mil yen por mês”, acompanhamos o protagonista Kusunoki, um rapaz na casa dos vinte que vive uma vida apenas por viver, se mantendo minimamente são apenas pensando que em algum lugar, sua amiga de infância Himeno ainda precisa dele e não viveria sem ele assim como ele se recusa a viver sua vida completamente sem ela, apesar de nenhuma das partes envolvidas se dar ao trabalho de contatar a outra ou ser honesta sobre seus sentimentos. Sem acreditar que um dia em sua vida ele pode ter algum sucesso já que sua atual situação é miserável, ele acaba ouvindo sobre um lugar que faz uma troca intrigante: Compra anos de vida, tempo ou saúde em troca de dinheiro, depois de avaliar o quanto a sua vida atual vale, utilizando parâmetros aparentemente simples como método de avaliação:

  • Contribuição para a sociedade
  • A sua felicidade
  • O quanto você faz as pessoas ao seu redor felizes
  • O quanto você conquistou

 

Sem quaisquer esperanças que sua vida valha qualquer coisa, Kusunoki acaba indo parar nesse shop e acaba vendendo os últimos trinta anos de sua vida por trezentos mil ienes, ficando com apenas 3 meses. Apesar do valor não lhe descer como correto pelo fato de nunca ter preenchido minimamente quaisquer dos itens avaliados, ele simplesmente se sente um pouco aliviado de estar livre da pressão de ter que ser alguém que permanece vivo nesse mundo. Como protocolo do local, um observador é despachado para monitorar os últimos dias de vida dele. Uma garota com olhos opacos e um pouco fria chamada Miyagi se torna parte involuntária do fim de sua vida. Um observador sabe as possibilidades do futuro do seu cliente, no entanto, nos seus últimos dias de vida, tudo pode mudar, inclusive o valor do tempo restante que a pessoa tem.

A mensagem que o mangá passa é maravilhosa, profunda e dramática, mas ela é diferente para cada leitor, o importante é que ela te faz sentir ‘aquilo’ seja lá o que isso for para ti. Todos os artifícios para que tal sentimento seja passado são aproveitados ao máximo, inclusive o protagonista que não é extremamente carismático, mas sim extremamente humano e relacionável, uma pessoa real, não como outras obras que tem seus protagonistas cheios de idealismos, esperanças e tudo mais. Essa é a chave para que esse mangá fale cara a cara com seu leitor, sem barreiras. Nessa história onde os personagens de destaque são realmente só dois, parece que tudo é muito grande para caber em tão poucos capítulos, assim como o tempo de vista restante de Kusunumi, mas esse é outro ponto do roteiro que torna a história mais relacionável, crível e claro, cativante.

A arte é mais puxado para o realismo, não muito mas ainda está presente, provavelmente para dar um ar mais sóbrio a história, o que funciona muito bem. Um traço mais fantasioso arruinaria a moral da coisa toda.

Então, caso alguém esteja procurando um pouco de realidade com uma fantasia bem pé no chão, só conferir Jumyou wo kaitotte moratta. Ichinen ni tsuki, ichimanen de.

Vejo vocês na próxima postagem~!

Esse post foi publicado em Mangá, Resenha, Resenhando e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenhando: Jumyou wo Kaitotte Moratta. Ichinen ni Tsuki, Ichimanen de.

  1. Mauricio disse:

    Bela resenha. Demonstra ser o tipo de obra para pensar e refletir, que as vezes faz falta. Aliás, parabéns pelo site! É bom saber que tem um lugar onde achar recomendações.

    Curtir

Deixe uma resposta para Lizias Cunha Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s