Clube do Terror: 1-nen A-gumi no Monster

Oi, pessoal! Sobrevivendo a quase pior estação do ano? Não bastasse a primavera, seu calor e pólen, ainda tem o verão depois. Terrível, né? Mas nada é mais terrível do que garotas adolescentes malvadas com sérios distúrbios mentais e uma imaturidade pra mais de 8 mil, né? Não sabe? Então confere a minha experiência com esse mangá~

Informações

Título original:  1年A組のモンスター
Tipo: Mangá
Volumes e capítulos: 3 volumes
Status: Andamento
Demografia: Shounen
Gêneros: Comédia, drama, psicológico, romance, slice of life, vida escolar
Mangaká: Hideki
Ilustração: Hideki
Ano: 2018
Editora Japonesa: Ichijinsha
Revista Japonesa: Comic Rex
Link do mangá no Anime-Planet

Sinopse

Nenhum professor aguenta dar aulas para a turma A-1 desta escola feminina. Ao invés de ser um local onde lindas flores desabrocham delicadamente, existe uma turma feita apenas de espinhos venenosos. Os professores se demitem um atrás do outro, acusados dos mais diversos delitos e sem qualquer saúde mental restando, mas o novo professor Tarou Jimi vai acabar com esse jardim de espinhos, afinal, ele é um professor.

Virgem pra sempre, professor pra sempre

Com esse motto interessante, Tarou Jimi, um cara suspeito, apático e que raramente tira sua jaqueta começa a dar aula para a turma A-1, a pior turma de uma escola feminina. Sem qualquer interesse por nada que fuja do escopo do seu trabalho, Jimi não se encolhe perante o bullying desenfreado que sofre das alunas e apenas faz o seu trabalho da forma que acha mais eficaz.

 

Esse é seu típico mangá “meninas mimadas com papais riquinhos que só se provam mais infantis por acharem que controlam todos os seres vivos do planeta” e pode lembrar muitos de GTO (Great teacher Onizuka), mas pense muito mais macabro, sem espiadinha embaixo de saias, adicione diversas acusações de estupro e agressão, misture bem com um grupo de pirralhas que se acham manipuladoras estilo novela mexicana e complete com um professor que está c*gando pra tudo que não diz respeito a seu trabalho.

Seu 1-nen A-gumi no monster está pronto! Esse mangá pode ser um pouquinho chocante às vezes, tanto pela total falta de empatia do professor (e das meninas más) quanto pelos esquemas das adolescentes e os níveis que eles conseguem chegar. Tortura, assassinato, estupro, auto mutilação, tortura a animais e a velha violência bruta são algumas das coisas animadoras que essa história contém. Supimpa, hein?

E por que eu leio? Oras, é realmente um plot interessante. O leitor vai sentir vontade (caso não fique muito incomodado) de acompanhar a trajetória dessa turma e seu professor para descobrir todos os segredos sangrentos envolvidos em suas vidas e se uma punição divina, explícita e muito gore vai acontecer com o grupo principal de garotas mimadas, digo, malvadas. No meio tempo, conhecemos também os outros professores e seus estilos de ensino, como uma professora apaixonada pela profissão que quer cuidar dos seus alunos 24h ou um professor jovem e bonito que manipula as adolescentes de sua turma através de “afeto” (wink wink).

Inicialmente a protagonista é uma das meninas más que é uma modelo adolescente, fofa, popular, gostosa e claro, famosa. Essa personagem é a que inicia o bullying com o professor novo e cada vez mais se aproxima dele, enquanto reforma sua vida e personalidade e começa a entender que tipo de professor ele é e como não ser uma filha da…né. Muito importante essa parte. Vagarosamente mais personagens vão sendo inseridas, mas o foco nelas é relativamente breve, porém, o autor consegue demonstrar bem os traços malignos em seu ser e com certeza nos capítulos a serem lançados vamos cada vez mais nos enrolando na personalidade e evolução destas personagens.

Outro ponto interessante das personagens é que vemos muitas coisas que acontecem todo dia na vida da pessoa comum. A falta de empatia das pessoas atinge níveis extremos e está cada vez mais recorrente na nossa sociedade, especialmente graças ao uso indisciplinado da tecnologia. Essa abordagem feita pelo autor é perfeita.

Pulando para a arte, com certeza é de encher os olhos em vários sentidos e em muitos momentos essa autora sentiu um desconforto total com cenas terríveis desenhadas como se fossem a coisa mais linda do mundo, como uma cena de shoujo! Esse repúdio é intencional e foi bem orquestrado, é uma excelente estratégia do mangaká para demonstrar o quão deturpada essas pessoas são.

E é isso galera! Esse mangá que está evoluindo para algo ainda mais sinistro que eu não vou spoilar é super recomendado pra quem gosta de ter o estômago revirado um pouco.

Espero que tenham curtido e vejo vocês na próxima postagem!

Esse post foi publicado em Clube do Terror, Mangá, Resenha e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s